Hoje é 21 de Abril de 2018

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca geral no site:

Cadastre seu email

   
Sondagem Indstria da Construo de Mato Grosso - 02/2018
  Pesquisa realizada pela CNI, em parceria com a Fiemt.
ndice de Confiana do Empresrio Industrial de MT - 03/2018
  Pesquisa realizada pela CNI, em parceria com a Fiemt.
Publicação
 
 
Conhea as equipes campes do Torneio Nacional de Robtica 2018
Em: 16/04/2018 às 08:36h por Agncia de Notcias CNI

Eles se dedicaram bastante, estudaram, foram inovadores, programaram e desenvolveram o design de robôs de lego e demonstraram que sabem trabalhar muito bem em conjunto. Os melhores times de robótica do Brasil foram conhecidos neste domingo (18) na capital paranaense. A equipe Thunderbóticos, do SESI de Rio Claro (SP), ficou em primeiro lugar geral dentre as 83 que competiram no Torneio Nacional de Robótica FIRST Lego League, organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI).

A equipe Jedi's, do SESI de Jundiaí (SP) conquistou o segundo lugar e, em terceiro, ficou a Big Bang, do SESI de Birigui (SP).

Com o resultado, as três equipes garantiram vaga em torneios internacionais de robótica. As campeãs poderão escolher entre o World Festival, em Houston (EUA), ou os torneios da Hungria e Estônia. 

A estudante Thainá Barros Cardoso, 14 anos, da equipe Thunderbóticos, vibrou com a conquista. “A gente sabe que todas as equipes aqui deram o melhor, mas a gente batalha há muito tempo para conseguir esse resultado. E também é maravilhoso saber que, assim como nós, várias outras equipes tiveram a oportunidade de vivenciar esse torneio incrível”, disse. 

O técnico da equipe e professor, Leonardo Vinícius Santolim, lembrou que foram três temporadas ficando entre os melhores, mas sem alcançar o primeiro lugar. Ele também contou como o grupo consegui chegar ao resultado. “Eu costumo dizer que são 4 palavrinhas essenciais para a nossa conquista: calma, paciência, humildade e resiliência. Todo ano é difícil, o nível sempre aumentando, mas agora o troféu é nosso”, finalizou.

Outras sete equipes que também tiveram bom desempenho na etapa nacional, em Curitiba, ganharam o direito de participar das disputas internacionais representando o Brasil: Red Rabbit (SESI de Americana/SP), Robotics School (SESI de Ourinhos/SP), Lego da Justiça Planalto (SESI Planalto-Goiânia), Fênix (SESI de Bauru-SP), Gametech Canaã (SESI Canaã-Goiânia), Biotech (SESI de Barra Bonita/SP) e Robocamb (SESI de Maceió/AL).

O diretor de Operações do SESI Nacional, Paulo Mól, considera que a robótica é fundamental para qualquer estudante, porque estimula a busca de soluções para problemas do nosso dia a dia. "No torneio, eles aplicam os conhecimentos em robótica e ainda têm uma questão muito importante do trabalho em equipe no desenvolvimento dos projetos. A competição é também um estímulo à inovação. Além pesquisar soluções inovadoras, os estudantes já começam a pensar em modelos de negócio e como implementar o projeto que criaram" disse.

PARA ONDE VAI CADA EQUIPE:
World Festival (Houston, EUA) - Thunderbóticos, Jedi's, Big Bang e Red Rabbit
FLL Open Europe (Hungria) - Robotics School e Lego da Justiça Planalto
FLL Estonia Open (Estônia) - Fênix e Biotech
FLL Razorback Arkansas (Arkansas, EUA) - Gametech Canaã e Robocamb

 

PRÊMIO GLOBAL INOVATION – As quatro melhores soluções inovadoras apresentadas durante o torneio serão indicadas para concorrer a um prêmio internacional da FIRST. Os projetos selecionados são das equipes Lego of Olympus (Brasília), Fênix (Bauru/SP), Tecnoway (Caxias do Sul/RS) e Lego da Justiça do Planalto (Goiânia).

O prêmio vai reunir quase 200 equipes de todo o mundo. Desse total, serão selecionadas as 20 melhores para participar da cerimônia de premiação na Califórnia (EUA). A melhor solução inovadora mundial ganhará 20 mil dólares. O segundo e terceiro lugares ganham 5 mil dólares, cada.

O QUE É O TORNEIO  - O Torneio de Robótica FIRST LEGO League é um programa internacional de exploração científica, que promove o ensino de ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática no ambiente escolar e contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais para a vida. A cada ano o torneio estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos.

Criado em 1998 pela FIRST - uma organização não governamental - em parceria com o Grupo LEGO, a competição propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO Mindstorm. No Brasil, desde 2013, o SESI é a instituição responsável pela organização do torneio (etapas regionais e nacional). 

AS TAREFAS - Em cada torneio, os estudantes precisam realizar quatro tarefas. Uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Para realizar as tarefas, o robô pode capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição. Tudo de forma lúdica, simulando situações reais.

Na temporada atual, por exemplo, com o tema água, os robôs tiveram de fazer coisas como remover um cano quebrado, virar tampas de bueiro e mover bombas de água. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução.

Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, toque, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação. 

Conta pontos ainda o Projeto de Pesquisa com uma solução inovadora sobre o uso da água. Pode ser, por exemplo, na produção de alimentos ou na geração de energia. A solução deve ser compartilhada com os outros competidores e será avaliada pelos juízes. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe. 

QUEM PODE PARTICIPAR? - A competição é voltada para estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas ou particulares. Grupos de amigos também montar seus times, são as chamadas equipes de "garagem". O SESI recomenda o número mínimo de 4 competidores, além de dois treinadores adultos. Primeiro as equipes se inscrevem para a fase regional. Os melhores times desta etapa, garantem vaga na disputa nacional. A próxima temporada será lançada em agosto deste ano

ROBÓTICA EM SALA DE AULA - O SESI adota a robótica educacional em sala de aula desde 2006. Atualmente, todas as 459 escolas do SESI que atuam com ensino fundamental e médio de todo o país ofertam a robótica. São quase 190 mil alunos.

 

 

 
Imprimir   Enviar por e-mail

 

Comentrios()


Campo obrigatrio.


Campo obrigatrio.Formato invlido.


Campo obrigatrio.


Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá - MT / CEP 78049-940 | Fone: (65) 3611-1500 / 3611-1555